EDP adquire Lote 18 de Transmissão no mercado secundário

EDP adquire Lote 18 de Transmissão no mercado secundário

A EDP assinou contrato para adquirir no mercado secundário a Mata Grande Transmissora de Energia LTDA, do grupo IG e, dessa forma, o contrato de concessão do Lote 18, localizado no Maranhão e arrematado no Leilão de Transmissão Aneel nº 002/2018, realizado em abril de 2018.

O investimento da Companhia será de R$88,5 milhões, valor que inclui todos os custos de execução da obra. Com esta operação, a EDP Brasil passa a ter sete lotes, totalizando 1.554 quilômetros de linhas de Transmissão em seu portfólio.

O Lote 18 é composto por uma linha de transmissão de 113 quilômetros em 230kV, cortará nove municípios e se conectará com as subestações Imperatriz e Porto Branco, tendo como missão reforçar o suprimento de energia no mercado do Maranhão.

O empreendimento já está licenciado e pronto para construção. Durante as obras, devem ser empregados cerca de 140 trabalhadores. A intenção da EDP é aproveitar no projeto os trabalhadores que foram mobilizados nos outros canteiros da companhia, durante a construção dos Lotes 11 e 7, também no Maranhão.

O cronograma da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determina a conclusão do empreendimento em setembro de 2022, mas a companhia conta com sua expertise na gestão de grandes projetos e com entrega dentro do custo planejado, para antecipar a entrada em operação do Lote 18, como ocorreu nos Lotes 24, no Espírito Santo, e 11, no Maranhão.

“A transação reforça o posicionamento estratégico da EDP de seguir buscando oportunidades de crescimento no mercado de Transmissão com rentabilidade adequada. Trata-se de um projeto “ready to build”, com licenciamento ambiental e demais autorizações já obtidos e sinergias com outros dois empreendimentos que estamos desenvolvendo no Maranhão, o que nos permite agregar conhecimento adquirido na entrega antecipada de grandes projetos do setor elétrico, não somente no segmento de transmissão”, afirma Carlos Andrade, vice-presidente de Estratégia e Novos Negócios da EDP no Brasil.

Carlos Andrade, vice-presidente de Estratégia e Novos Negócios da EDP no Brasil.

Investimentos no mercado de Transmissão

A EDP já investiu R$3,3 bilhões em obras e projetos de Transmissão, representando 80% de execução do CAPEX total. Serão R$4,1 bilhões até o final de 2021 para a construção de mais de 1,5 mil quilômetros de linhas e de seis subestações nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Maranhão e Espírito Santo.

Em agosto de 2020, a companhia concluiu, com 12 meses de antecedência, a construção da linha de transmissão (LT) de 230KV – SE Miranda II/SE Chapadinha II, que integra o Lote 11 do Leilão Aneel n.º 005/2016. O Lote 11 é composto de duas linhas de transmissão que totalizam 203 quilômetros de extensão. O primeiro trecho, a LT de 230KV – SE Coelho Neto/SE Chapadinha II, com 74 quilômetros de extensão, já estava em operação comercial desde janeiro de 2020, com 19 meses de antecipação.

Ainda no Maranhão, a EDP também é responsável pela implementação de outro projeto de Transmissão, o Lote 7 do Leilão Aneel n.º 005/2016, que recebeu licença de instalação em julho de 2019. Arrematado em 2016, o lote 7 é composto por 127 quilômetros de linhas e de uma nova subestação de energia em São Luís (SE São Luís IV). Neste caso, o projeto tem como objetivo aumentar o suprimento de energia elétrica no norte do Estado, em especial da região metropolitana de São Luís.

Em outubro de 2019, a EDP Transmissão Aliança SC, empresa constituída pela EDP Brasil e pela Celesc, recebeu do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) a Licença de Instalação (LI) para iniciar a última etapa das obras do Lote 21, entre os municípios de Abdon Batista, Campos Novos e Siderópolis e Forquilhinha. Orçado em R$1,2 bilhão de reais, o empreendimento inclui 433 quilômetros de linhas de transmissão, a subestação Siderópolis II e 991 torres ao longo do traçado.

No mesmo mês, a EDP já havia recebido, por meio da sua subsidiária EDP Transmissão SP-MG, a Licença de Instalação para a construção do Lote 18, que inclui 375 quilômetros de linhas e duas subestações que atravessam 29 municípios entre os estados de São Paulo e Minas Gerais. Com um investimento de R$1,3 bilhão de reais, a construção do lote 18 deve gerar 3.500 empregos no pico de suas obras.

No fim de 2018, a EDP concluiu a construção do lote 24, no Espírito Santo, com 20 meses de antecipação. O empreendimento compreende 113 quilômetros de linha entre os municípios de Linhares e São Mateus, no norte capixaba, além da subestação São Mateus II. O investimento total para a implantação dos ativos foi de R$116 milhões.

Leia também EDP tem meta de redução de CO2 aprovada pela iniciativa Science Based Targets

Deixe um comentário