Parceria inédita entre ICLEI e ABSOLAR vai apoiar governos locais no uso de energia solar

Parceria inédita entre ICLEI e ABSOLAR vai apoiar governos locais no uso de energia solar

Para consolidar a parceria inédita lançada no começo deste mês entre o ICLEI América do Sul e a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), foi divulgada nesta semana a Chamada para Patrocínio do Programa de Transição Energética nas Cidades: Edificações Públicas Solares. O principal objetivo do programa é viabilizar a transição energética nas cidades a partir do uso da tecnologia fotovoltaica.

Por meio de apoio técnico, governos locais serão orientados assim para a elaboração de projetos financeiramente viáveis, visando a captação de recursos para a implantação de sistemas solares.

A chamada para patrocínio integra assim a primeira fase do programa e está aberta às empresas interessadas até 12 de junho. O chamado disponibiliza dois valores de cotas: R$ 60 mil ou R$ 20 mil. Em contrapartida, os patrocinadores terão suas marcas divulgadas junto às ações de promoção do Programa de Transição Energética nas Cidades: Edificações Públicas Solares, podendo integrar outras iniciativas de sustentabilidade das organizações parceiras. Além de contribuírem dessa forma com a geração de energia renovável e atingimento de metas ESG.

Confira todos os detalhes no edital: https://americadosul.iclei.org/wp-content/uploads/sites/78/2022/05/chamada-para-patrocinio-programa-icleiabsolardocx.pdf

Após o término do prazo da chamada para patrocinadores, será aberto o Edital para a escolha das cidades contempladas no Programa de Transição Energética nas Cidades: Edificações Públicas Solares. Os governos locais selecionados terão a chance de trocar experiências e se apropriar da metodologia de elaboração de projetos tecnicamente robustos e financiáveis, habilitando-se assim para aplicá-las à realidade local e obter financiamento para seus projetos de energia solar fotovoltaica.

Nesta fase, as equipes técnicas do ICLEI, da ABSOLAR e de parceiros vão aportar conteúdo para facilitar as interações e apoiar bilateralmente até 10 municípios selecionados. O programa terá duração de seis meses e deve ser implementado a partir do mês de julho.

Sobre o lançamento da parceria inédita

O anúncio da parceria inédita firmada entre o ICLEI e a ABSOLAR ocorreu por meio de live, em 13 de abril, no Canal do ICLEI América do Sul no Youtube (assista aqui). Participaram o Secretário Executivo do ICLEI América do Sul, Rodrigo Perpétuo; o Presidente Executivo da ABSOLAR, Rodrigo Lopes Sauaia; o Gestor Executivo de Relações Institucionais e Sustentabilidade da MRV, José Luis Esteves Fonseca; o Secretário Municipal de Meio Ambiente do Recife e Coordenador Geral do Fórum CB27, Carlos Ribeiro; o Diretor de Resiliência da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Secis) da Prefeitura de Salvador, Ivan Euler Paiva; a Gerente Técnica Regional do ICLEI, Leta Vieira; e a Assessora de Baixo Carbono, Raísa Soares, que também mediou o encontro.

Desde 2012, a fonte solar já evitou a emissão de mais de 20,8 milhões de toneladas de gases de efeito estufa (GEE) no Brasil. “É portanto um caminho sem volta”, apontou o gestor da MRV, primeira empresa a participar do Programa de Parceria Anual do ICLEI América do Sul. Segundo Fonseca, as cidades precisam ser gestoras dos seus próprios recursos. Pensando nisso, a construtora já conta com duas usinas solares em operação. Elas fornecem energia suficiente para 100% das obras e escritórios localizados em Minas Gerais e na Bahia.

Situação parecida passou o Hospital da Mulher no Recife que, por meio do projeto Urban LEDs II, do ICLEI, implantou um sistema de energia solar com aporte da Companhia Energética de Pernambuco. “Além da economia de quase R$ 250 mil por mês, temos que nos orgulhar de estar fazendo parte dessa transição para a energia limpa. Todo mundo ganha”, destacou Ribeiro, Secretário de Meio Ambiente do Recife. A iniciativa foi tão bem-sucedida que Ribeiro anunciou a ação da Prefeitura de Recife de replicar os sistemas fotovoltaicos para outros prédios públicos da cidade.

Para que a energia solar seja ampliada e democratizada ainda mais no Brasil, é preciso facilitar o acesso ao crédito com projetos viáveis e financiáveis. Essa é uma das recomendações da ABSOLAR, segundo o presidente executivo da entidade. Ele apoia o uso de incentivos para pessoas e empresas que adotarem a tecnologia. “No âmbito municipal, um dos nossos pilares é o apoio no desenvolvimento de projetos, programas e políticas públicas que ampliem o uso da energia solar junto às edificações públicas, bem como para a sociedade. Isso incluiu medidas como a redução de ISS para empresas do setor solar. Além de descontos no IPTU dos imóveis que gerarem sua própria eletricidade solar”, explicou Sauaia.

“Para contribuir com este processo, incentivando dessa forma os munícipes e empresários, o setor público precisa liderar pelo exemplo. Além disso, a adoção de sistemas fotovoltaicos em prédios públicos reduz os gastos com eletricidade. E libera assim orçamento de governos para investir em educação, saúde e segurança para a população”, enfatizou Sauaia.

“Facilitar e incentivar essa transição energética é o papel do ICLEI, que vem trabalhando nesse sentido com resultados importantes em todo país. Essa parceria é prova disso e coloca a transição energética em outro patamar, já que estamos fomentando essa mudança e, ao mesmo tempo, ajudando com a viabilização de projetos e recursos”, finalizou Perpétuo.

Leia também Governo do Rio de Janeiro e Absolar celebram acordo