Grupo Prysmian volta a fabricar cabo isolado 138 kV no Brasil

Grupo Prysmian volta a fabricar cabo isolado 138 kV no Brasil

Líder mundial em cabos e sistemas de energia e telecomunicações, o Grupo Prysmian volta a fabricar o cabo isolado 138 kV no Brasil. Ele é um dos mais importantes dentro da categoria de Alta Tensão (HV), como são classificados os modelos de 69 kV e acima.

Este tipo de cabo era fabricado até 2018 na antiga planta industrial de Santo André-SP. Para celebrar os 90 anos de operações no Brasil e preparar assim a empresa para mais 90 anos de inovações, por meio do chamado Projeto +90, o Grupo investiu mais de R$ 150 milhões de reais nos últimos cinco anos. Os recursos foram utilizados para atualizar e expandir as instalações e transferir o maquinário do ABC Paulista para outras plantas.

A planta de Poços de Caldas-MG foi uma das contempladas pelos aportes e transferências de máquinas. A ação começa a frutificar em produtos como o cabo isolado 138 kV – sendo a única fabricante a produzir este complexo modelo no Brasil.

“Resultado de um elevado investimento, o processo de fabricação de cabos isolados na classe de tensão 138kV é bastante complexo. Não é qualquer processo de fabricação que consegue produzir um cabo neste nível de isolamento. E não é qualquer fábrica que possui um laboratório capaz de realizar os ensaios na tensão requerida pelos padrões internacionais. Estes são diferenciais do Grupo Prysmian aqui no Brasil. Além das oito fases de produção, testamos e certificamos este cabo em ensaios que chegaram a 650 kV”, explica Thiago Bragagnolle, engenheiro sênior de produtos do Grupo Prysmian.

O cabo isolado 138 kV pode ser fabricado em condutores de cobre ou alumínio. A capa pode ser feita de High-density polyethylene (HDPE), polímero termoplástico conhecido em português como polietileno de alta densidade, ou composto livre de halógenos e com baixa emissão de fumaça.

Grupo Prysmian volta a fabricar cabo isolado 138 kV no Brasil

 

Por ser isolado, esse cabo é indicado para redes de alta tensão subterrâneas em curtas e médias distâncias, uma alternativa que ocupa menos espaço e mais segura. Além de entregar um resultado esteticamente melhor do que as tradicionais linhas de transmissão aéreas.

Além da fabricação, o Grupo Prysmian oferece aos clientes uma gama de serviços associados ao produto, que vão desde a instalação, comissionamento, até o monitoramento do desempenho do sistema. Isto é feito a partir de fibras ópticas aplicadas junto aos fios da blindagem. Associadas a um dispositivo de tratamento de dados, ela realiza o monitoramento da temperatura de operação. E identifica assim pontos de falha potencial ou localizando o ponto exato da falha, se for o caso.

Leia também Grupo Prysmian apresenta nova edição do Guia de Dimensionamento para Cabos de Baixa Tensão