Preserve a vida útil de suas empilhadeiras com manutenção preventiva e peças genuínas

Preserve a vida útil de suas empilhadeiras com manutenção preventiva e peças genuínas

Não é novidade que seguir boas práticas de manutenção pode prolongar a vida útil dos equipamentos. Porém, no dia a dia, muitas empresas acabam postergando, ou até mesmo esquecendo, de realizar essa atividade. Em um período em que se faz cada vez mais urgente a entrega de produtos e serviços essenciais à população, as empilhadeiras não podem parar. Por esse motivo, a Yale Brasil, uma das marcas globais líderes neste segmento, tem insistido ainda mais na importância das manutenções preventivas e no uso de peças genuínas.

Invariavelmente, os assuntos estão interligados: o uso de peças genuínas é parte fundamental para um programa de manutenção bem-sucedido. Bem como para o pleno funcionamento de equipamentos de diferentes portes. Por isso, a Yale Brasil sempre orienta seus clientes sobre o quanto a realização de revisões dentro do tempo indicado pela empresa faz com que a vida útil dos componentes principais não seja reduzida. Além disso, a prática contribui para um menor gasto com peças de reposição e ajuda a evitar acidentes ao proporcionar mais segurança aos operadores de empilhadeiras.

“Os nossos engenheiros projetam os componentes das empilhadeiras para alta performance e longos ciclos que passam por rigorosos testes de qualidade e conformidade, continuamente. Isto porque o uso de peças não genuínas pode prejudicar o desempenho e a confiabilidade dos equipamentos de maneira significativa. E também diminuir também a vida útil de outros materiais que fazem parte da máquina”, explica Cesar Guerreiro, Diretor de Pós-Vendas da Yale Brasil.

Preserve a vida útil de suas empilhadeiras com manutenção preventiva e peças genuínas

Procedimentos diários evitam desgastes

Guerreiro lembra que o intervalo de tempo para realizar as manutenções preventivas varia de acordo com o equipamento e a intensidade da aplicação. Ainda assim, existem algumas ações simples de serem feitas no dia a dia e que podem contribuir significativamente para o bom funcionamento dos aparatos, como:

  • Realizações de checklist diário de funcionamento, que deve ser feito visualmente com objetivo de verificar danos, vazamentos, comandos e outros pontos que sejam relevantes para o funcionamento adequado da empilhadeira;
  • Seguir os procedimentos relatados no Manual de Operação, realizando as preventivas de acordo com o tempo indicado;
  • Treinamento e capacitação dos operadores para a operação da máquina, seguindo as normas de segurança;
  • Conhecimento do operador sobre: o(s) produto(s) a ser(em) movimentado(s); e os limites de capacidade de peso do equipamento, estes informados na plaqueta de identificação de cada equipamento

Também é fundamental entender que cada parada não programada para a troca de um item danificado envolve não somente o custo de manutenção, mas também o custo operacional. O que mais uma vez reforça a importância do uso de peças genuínas.

Leia também Pesquisadores desenvolvem sistema que permite capturar energia solar e armazená-la por até 18 anos